Notícias Organismos Públicos

Todas

2000-06-21 15:58:00 -

Macris defende-se de acusações feitas pela Globo

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Vanderlei Macris, divulgou nota sobre as acusações transmitidas pela Rede Globo nesta terça-feira, 20/6. Eis a íntegra:



A denúncia anônima, veiculada ontem, 20/6, pela TV Globo, vinculando o meu nome a supostas irregularidades na Assembléia Legislativa, foi a maior violência que eu já sofri em minha vida pública.

Ao ouvir a chamada para o Jornal Nacional, foi tal minha indignação que me desloquei imediatamente para a redação da TV Globo para certificar-me da veracidade da notícia.

Só então fiquei sabendo que se tratava de uma denúncia anônima. Ora, isso é um absurdo. Como pode todo um trabalho de 26 anos ser jogado na lama por uma denúncia anônima? Já não vimos o que aconteceu com a Escola de Base? Não se pode destruir a imagem de uma pessoa ou uma instituição com base em uma denúncia anônima.

No meu caso, especialmente, acredito que ninguém mais do que eu tenha lutado pela transparência da Assembléia Legislativa e para elevar a imagem do Parlamento.

A reportagem cita uma certa fonte do Ministério Público sem dizer qual. No entanto, o próprio Procurador-Geral de Justiça, Dr. José Geraldo Filomeno, distribuiu nota oficial desmentindo categoricamente haver qualquer investigação oficial envolvendo o nome do presidente da Assembléia.

Quanto ao número de servidores, quero esclarecer que a Assembléia tem toda uma estrutura administrativa que é subordinada à presidência. Isso não significa que ela trabalha ou está à disposição do presidente. Na verdade, a estrutura de pessoal está distribuída por mais de uma dezena de setores da Casa; como expediente, recepção, protocolo, telefonistas, serviço de copa, assessoria de projetos legislativos, licitações, assessoria de imprensa, atendimento ao público, Fórum São Paulo Século XXI, apoio técnico da Mesa, cerimonial e outras áreas administrativas. Além disso, muitos servidores estão à disposição das bancadas.

Esta presidência tem se preocupado em manter um corpo enxuto de funcionários. Tanto assim que, pela Resolução 794, de 22/4/99, foram extintos 233 cargos. Mais: pelo Ato 16/99, de 30/6/99, a Mesa Diretora reduziu o número de funcionários de seus gabinetes, inclusive no gabinete da presidência, representando um porte de 32% das vagas.

Tanto assim que o orçamento da Assembléia paulista, que é o maior Parlamento do país, é um dos mais baixos entre todos os Estados: representa apenas 0,5% da Receita estadual, algo em torno de 200 milhões.

A presidência encaminhou as denúncias contra o deputado Petterson Prado à Corregedoria. A propósito, nesta data, a corregedora Rosmary Corrêa está ouvindo as duas primeiras testemunhas convidadas a depor. É bom lembrar que esta Casa já deu exemplo de não transigir com irregularidades, como no caso do deputado Hanna Garib, que foi julgado e casado por esta Casa em apenas 90 dias.

Deputado Vanderlei Macris

Presidente