Notícias Organismos Públicos

Câmara Municipal

2022-06-27 23:38:00 -

Câmara de SP realiza 6ª edição do Prêmio Colar Guilherme de Almeida
Afonso Braga | REDE CÂMARA SP

HELOISE HAMADA
DA REDAÇÃO

Os homenageados da 6ª edição do Prêmio Colar Guilherme de Almeida foram anunciados na noite desta segunda-feira (27/6), no Plenário da Câmara Municipal de São Paulo. A premiação instituída pelo Legislativo paulistano destacou personalidades ligadas à cultura.

O Colar Guilherme de Almeida é concedido anualmente a até nove homenageados, entre pessoas e empresas, nacionais ou estrangeiras, que tenham prestado colaboração relevante à literatura, ao cinema, ao teatro, à música, às artes plásticas e a outras formas artístico-culturais de manifestação, bem como à preservação e à divulgação da história da cidade de São Paulo.

Guilherme de Almeida foi um artista completo e deixou mais de 70 publicações entre poesia, prosa, ensaios e material jornalístico. Foi membro das academias Paulista e Brasileira de Letras e comandou a comissão responsável por celebrar o Quarto Centenário paulistano, em 1954.

Um dos autores da resolução que instituiu o prêmio, o vereador Aurélio Nomura (PSDB), presidiu a sessão solene. “Eu acho que é muito importante para a nossa cidade, porque nós fazemos a entrega do Colar para essas pessoas que muito trabalharam para a cidade, que tiveram um destaque e que através de Guilherme de Almeida, uma pessoa símbolo para a nossa cidade, receber essa homenagem. É muito significativo para todos nós”, afirmou o vereador.

Entre os homenageados está Maria Adelaide Amaral, romancista, dramaturga e novelista. Autora de diversas obras para o teatro e televisão, ela contou que teve a honra de conhecer Guilherme do Amaral, o que tornou o recebimento do prêmio ainda mais especial. “Guilherme de Almeida foi um grande poeta e foi reconhecidamente considerado o príncipe dos poetas paulistas. E eu o conheci, tive o privilégio de conhecê-lo. Eu o admirava muito”, disse a homenageada.

José Carlos Bruno, presidente do Cetrasa (Centro das Tradições de Santo Amaro), também recebeu o Colar. Desde jovem, ele lutou em defesa das histórias e tradições do patrimônio cultural do bairro da zona sul da capital. “É um reconhecimento por todo trabalho, um trabalho árduo que foi feito por esse grupo de jovens, dentro os quais eu me incluo, e que fazia pura e simplesmente por um idealismo santamarense”, falou Bruno.

Nascido em São Paulo, o violonista, compositor e professor, Silvio Santisteban, disse que ficou honrado em receber a homenagem. “É uma forma de a gente se sentir reconhecido por aquilo que a gente fez na nascia que nasceu e a cidade que eu amo, que eu gosto, que é São Paulo. Então, eu me sinto, nesse sentido, muito grato”, frisou o violonista.

O diretor do Museu Casa Guilherme de Almeida e presidente da Comissão do Colar, Marcelo Tápia, ressaltou a diversidade dos escolhidos pela premiação. “É um prêmio que é importante, da Câmara, para reconhecimento de talentos e colaboração das pessoas. A diversidade é bastante importante, é abarcar diferentes segmentos da cultura e diferentes tipos de realização”, comentou Tápia.

Também foram homenageados a escritora Dalila Teles Vera; o pintor e desenhista, Martins de Porangaba; o advogado criminal Umberto Luiz Borges D’Urso; o embaixador Rubens Antonio Barbosa; o Memorial de 32 – Centro de Estudos José Celestino Bourroul, prêmio recebido pelo direito da instituição, Alexandre Camillo Sabatel Bourroul; e o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, homenagem recebida pelo reitor Paulo Antônio Gomes Cardim.

Confira todos os homenageados abaixo:

Dalila Teles Vera: Poeta, cronista, editora e ativista cultural, com forte histórico de atuação em São Paulo. Nasceu em Portugal, em 1946. É autora de diversos livros de poesia, de crônicas e ensaios;

José Carlos de Porangaba Martins: mais conhecido como Martins de Porangaba. É pintor, desenhista e gravador, além de professor de artes plásticas com significativa atuação didática;

Umberto Luiz Borges D’Urso: Advogado criminal, mestre em Direito Político e Econômico. Foi Conselheiro Efetivo Seccional e Diretor de Cultura e Eventos da OAB/SP (Ordem dos Advogados do Brasil) nas gestões de 2004/2018;

José Carlos Bruno: Presidente do Cetrasa (Centro das Tradições de Santo Amaro). Participou de quase todos os movimentos em Santo Amaro, sempre em defesa das histórias e tradições do patrimônio;

Maria Adelaide Amaral: Portuguesa, nascida em 1942 na cidade do Porto. Chegou à São Paulo em 1954, aos 12 anos de idade. É jornalista, romancista, dramaturga e telenovelista das mais renomadas do Brasil;

Rubens Antonio Barbosa: Diplomata de carreira, com larga experiência em direito internacional público, comércio exterior e em temas correlatos, envolvendo política externa;

Silvio Santisteban: Natural de São Paulo (SP), formou-se no curso superior de Violão da Faculdade de Música Santa Marcelina, onde também se formou em Educação Musical e Artística;

Memorial de 32 – Centro de Estudos José Celestino Bourroul: Prêmio recebido pelo direito da instituição, Alexandre Camillo Sabatel Bourroul. O Memorial teve origem em uma coleção particular reunida pelo engenheiro José Celestino Bourroul e reúne 256 peças da Revolução;

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo: Prêmio recebido pelo reitor Paulo Antônio Gomes Cardim. A instituição construiu uma sólida base para desenvolver sua história – proporcionando um espaço de troca e diálogo onde a criatividade de cada um é respeitada e incentivada.

Para conferir a sessão solene na íntegra, clique no vídeo abaixo: